1.7.10

Brasil, a Pátria de chuteiras.

A força imensurável da mídia faz com que este gigante ainda adormecido em berço esplêndido, fique
ainda mais anestesiado diante das telas nestes dias de Copa do Mundo.
Tudo e todos se rendem a “jabulani”, serviços e expedientes são adaptados, prioridades são adiadas, compromissos cancelados, tudo isto para que ninguém fique sem assistir aos jogos.
Tamanha devoção faz com que haja uma pontinha de ciúmes até da mais ferrenha seita religiosa.
Ora o espetáculo não pode parar, aliás, ele não pára, o pão e o circo está sendo patrocinado pelas pedaladas e gols do excrete canarinho.
A copa do turismo e do merchandise está sendo um sucesso, mas quem realmente tirará real proveito dela?
Duvido que o sofrido povo africano seja o maior beneficiário.
Pois a necessidade e o necessitado continuam perdendo de goleada no jogo da vida. Se não vejamos:
1) Faltas não estão sendo marcadas (desemprego, qualificação profissional);
2) laterais e escanteios estão sendo invertidos (desperdício do dinheiro público, desvio de verbas);
3) impedimentos não marcados (insegurança pública, privada e pessoal) e até;
4) gols com a mão é validado (enriquecimento ilícito).
 Agora o que nos enche de duvidas não é o sucesso ou fracasso de nosssa seleção, mas, se daqui há quatro anos, em 2014. teremos a dignidade e apresentar ao mundo um espetáculo virtual ou maquiado de nossas mazelas domésticas.  E quanto aos investimentos quem se locupletará ( hummmm), esta será a maior incógnita com certeza.
Que Deus nos guarde pelo seu amor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário