30.7.10

O Problema das Drogas.

 Nós temos assistido diariamente pela mídia o aumento do consumo das drogas em todas as cidades do nosso Brasil. Já é comum ouvirmos dizer que tal lugar virou uma “cracolândia” devido à invasão de espaço para “fumar” e “vender” a pedra do crack.E como tem atingindo pessoas do mais variados níveis sociais!
São famílias destruídas, lares despedaçados, carreiras que foram inevitavelmente interrompidas, vidas estagnadas.Alguns já a apelidaram de “pedra-do-capeta”.
Os governos investem milhões na conscientização da população sobre o problema, empresas se envolvem em campanhas publicitárias, mas parece que nada pode frear este trem desgovernado.
Todos sabem dos malefícios sobre o organismo e que a dependência levará o viciado a morte em pouco tempo. A pergunta inquietante que surge é:o que faz com que as pessoas optem pelas drogas, sabendo que se autodestruirão?
Porque esta renúncia á vida?
 Pelo liberalismo de hoje, muitos optam erroneamente pelo “tudo não passa de uma questão de liberdade pessoal de escolha”. Pesquisas revelam que há causas profundas de ordem psíquicas e afetivas que influenciam as pessoas a entrar no mundo das drogas. A grande maioria busca nas drogas uma forma de se punir ou fugir de algum problema que tem medo de enfrentar. Há casos em que a pessoa é levada ás drogas pela curiosidade ou como forma de desafiar o perigo, tentando mostrar que é forte. Mas isto também revela algum tipo de insegurança e falta de afeto ou atenção. O que mais assusta nesta questão das drogas é que ela atinge todas as faixas etárias e camadas sociais. Ainda o que mais surpreende e preocupa é que há uma grande indiferença frente ao problema.O que realmente esta faltando mesmo é amor ao próximo. Há um vazio nas pessoas e falta um sentido para a vida. A crescente busca pelo materialismo e consumismo tornou as pessoas frias e insensíveis uma com as outras, inclusive dentro do lar e da família. Isso tem sido a causa para as pessoas, incluindo crianças e adolescentes, buscarem nas drogas um meio de fuga e de autopunição. Leis mais rigorosas contra traficantes e uma política de saúde mais favorável ao tratamento do drogado são medidas complementares importantes, mas não ajudarão na solução do problema. Porque são medidas que atuarão sobre as conseqüências, não na raiz.Estudiosos tentam apontar soluções, uns dizem que o culpado é o usuário, outros o fornecedor, outros ainda acham que o problema vem de fora (Bolívia, Colômbia), mas não chegam à fonte, a origem deste grande mal. A raiz destes males não está no baixo nível educacional, não esta na vida social desregrada, não esta na falta ou excesso de dinheiro; o problema todo é de origem espiritual. É necessária uma ação firme e decidida sobre as causas, de ordem comportamental e afetiva, que atinjam a pessoa e a sociedade. É preciso que haja uma mudança de mentalidade. A verdadeira mudança é aquela que começa no coração, de dentro para fora, e isto só é possível através da graça divina. Esta graça divina modifica o caráter, governa os impulsos, as paixões, a inimizade e torna mais nobre a afeição. Faz com que a vida se torne mais amena e espalha ao redor uma influencia de bondade. Isto só é possível através de uma libertação.
Libertação é ato de tornar livre ou por alguém em liberdade. O homem só se torna livre após a descoberta da verdade que lhe dá sentido a sua vida. Jesus Cristo é a verdade que liberta o homem dos vícios, da opressão, do ódio, do ciúme e da inveja. O grande problema do homem consiste na busca errada da solução de seus problemas. É preciso mudar. Cristo é a solução de Deus para o problema do homem. Só Ele torna o homem livre da tristeza e da angustia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário