20.8.10

Eleições: o crente, o voto e os sapatos novos.

Breve nos defrontaremos com as urnas e qual deve ser o posicionamento cristão, já que somos cidadãos com direitos e obrigações civis ?
Sabemos que nenhum sistema de governo ou programa de partido, pode atender aos interesses da Igreja na sua tarefa de representar o Reino do Nosso Senhor aqui na Terra. E mesmo que em determinado momento alguns dentre eles dê a impressão de estar fazendo isso, a Bíblia e a história nos provam que este quadro pode se reverter facilmente. É só lembrar o que aconteceu com o povo hebreu que foi para o Egito a fim de gozar do socorro e da fartura que por um faraó lhes foram oferecido (Gn47: 6), e logo se tornaram em escravos ( Ex 1:13).
Não é nossa intenção dizer que o individuo cristão não possa ter convicções políticas, mas qualquer risco deve ser calculado e assumido. Mas estes, mesmo representando os mais nobres interesses, são individuais e não devem sob nenhuma hipótese serem repassados para a igreja. A razão disso é simples: as organizações passam, seus interesses e motivações mudam, o que parece ser bom e aplicável hoje pode ser mal e inaplicável amanhã. Observando, vemos que quando uma teoria consegue sair do papel, via de regra, já está descontextualizada; daí o freqüente anacronismo das ideologias.
Os interesses do Reino do Nosso Senhor, diferente disso, permanecem inalterados através da história.
A igreja é o Corpo de Cristo, e como tal, deve buscar restaurar as responsabilidades que tem na causa da justiça e a promoção da regeneração de uma sociedade corrupta.
Tem muito que fazer muitas coisas em que se envolver e bandeiras a empunhar; não são apenas alguns indivíduos, mas todo o Corpo que deve se envolver nas causas evidentemente justas, não visando fins pessoais, mas da coletividade.
Caso esteja precisando de sapatos novos, um par de número 37 ou um de número 43 não lhe servirão só porque são sapatos novos e você calça número 39.
A sua necessidade não é apenas a de um par de sapatos novos, mas de um par de sapatos que lhe sirva. Algumas vezes assumimos posições apenas pelo que a coisa é em si e deixamos de observar esses pequenos detalhes. Ora, se somos tão rigorosos ao comprarmos sapatos, por que não o seriamos mais ainda quando estamos comprando idéias, isto é votando ??